Como a Biometria facial pode ajudar a combater fraudes?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Você sabe como a Biometria facial pode ajudar a combater fraudes? Vem com a MOST, que vamos mostrar como utilizar essa ferramenta tão importante.
As atualizações tecnológicas estão cada vez mais rápidas e fazem parte do nosso dia a dia. Negar a introdução dessas novidades em nossa vida é o mesmo que negar as facilidades que elas podem nos trazer. Entretanto, as empresas precisam estar preparadas para que essa inserção seja realizada de forma segura, tanto para os seus clientes, quanto para a instituição.
Pensando em novas opções tecnológicas no combate à fraude, a verificação de identidade utilizando análise de vídeo como parte do processo de verificação para combater fraudes, agora é uma opção para poder ajudar a aumentar exponencialmente a detecção de fraudes. Esta novidade veio para ficar, portanto, é um ótimo momento para explicarmos como essa funcionalidade é um upgrade para a proteção da sua empresa e como pode ajudar a combater fraudes. Entenda como realmente funciona.

Como as tecnologias de biometria facial podem ajudar a combater fraudes?

A biometria facial está rapidamente ganhando aceitação entre consumidores e empresas, como um método conveniente e seguro de verificação de identidade. A tecnologia preenche lacunas de segurança que tendem a ser mais frágeis para golpes, como uma senha ou a resposta para uma pergunta “secreta”, bem como novos golpes, como fraude de cartões SIM.
Existem críticas para qualquer técnica, uma delas é a capacidade de detectar falsificação e comportamento fraudulento. A forma mais comum de falsificação é apresentar uma imagem estática obtida anteriormente de um indivíduo para comparação com a imagem de origem confiável. Para combater isso e garantir a presença da pessoa, alguma forma de detecção de vivacidade pode ser empregada. Muitos métodos diferentes de detecção de vivacidade estão disponíveis no mercado.
A prova de vida é a solução que confere autenticação e vivacidade a um registro facial. Pode ser usada tanto em ambiente mobile quanto WEB. Através de uma vídeo-selfie, consegue-se identificar se a pessoa está viva e garante a originalidade do vídeo.
Além disto, pode ser inserido um desafio no processo, de forma que verifica se as movimentações faciais estão sendo feitas em conformidade com aquelas que foram solicitadas, podendo, desta forma, atestar que o usuário está realmente envolvido na operação.
Produtos de reconhecimento facial, como o MostQI, disponibiliza até cinco movimentos que podem ser solicitados ao usuário (movimente o rosto para cima, movimente o rosto para baixo, vire o rosto para a esquerda, vire o rosto para a direita e dê um sorriso).

Tá, mas como a análise de vídeo entra nesse processo?

A biometria facial é usada para identificar um indivíduo. Cada vez mais tem sido adotada no onboarding, pois verifica de maneira rápida se o cliente que está usando um serviço é o mesmo que fez o cadastro.
A tecnologia de reconhecimento facial é um sistema usado para detectar a presença de uma pessoa, comparando uma imagem digital ou vídeo do rosto de uma pessoa com dados pré-existentes. O reconhecimento facial e a comparação facial podem ser usados para verificar a identidade de uma pessoa gravando e analisando uma imagem ou vídeo da estrutura facial de uma pessoa e comparando-a com uma imagem pré-existente para determinar se há uma correspondência. A imagem pré-existente pode ser de um banco de dados público ou um documento de identidade com foto apresentado pelo usuário.
Para dobrar a segurança do processo, pode ser acrescentada a prova de vida durante a verificação. Esta solicita que o usuário se posicione na câmera para garantir que o usuário é realmente quem diz ser.
Todas essas soluções juntas, além de ajudar na construção de um perfil forte ao cliente, auxiliam empresas a ter um processo eficiente e ágil.
Tendo em mente que a comparação facial e o reconhecimento facial se tornarão, brevemente, mais comuns em nossas vidas, quais serão as próximas principais tendências da biometria facial?
O futuro do reconhecimento facial é incerto, levando em consideração, principalmente a rapidez com que tudo está acontecendo e se modificando. Já há muito debate sobre como essa tecnologia deve ser usada. O Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) está expandindo a conversa também com novas pesquisas, incluindo os efeitos da raça, idade e sexo nos sistemas de reconhecimento facial, bem como o efeito das máscaras faciais relacionadas ao coronavírus. O estudo contínuo da tecnologia levará a uma conversa mais informada sobre seu valor potencial e questões éticas.
O fato é: Nós estamos atentos ao mercado tecnológico e prontos para acompanhar todas as novidades. Inclusive, todos os produtos que oferecemos aos nossos clientes são desenvolvidos com as melhores tecnologias existentes hoje no mercado.

Veja também últimos posts.